Êxodo profissional do Brasil

Êxodo profissional do Brasil
Rate this post

 

Atendendo a pedidos (aproximadamente 2) vou descrever a seguir um resumo de como foi a minha mudança, e o que espero encontrar nas gélidas terras Irlandesas.

O Processo

Desde a época em que trabalhei na Microsoft (2014), já mantenho o hábito de deixar meu Linkedin sempre bem atualizado e em inglês. O que foi peça chave para o start no processo.

Round 1

Estava eu trabalhando, feliz da vida, sem sequer lembrar da existência da Irlanda, ou de qualquer país na Europa, quando no dia 4 de agosto de 2016, recebo uma mensagem em meu Linkedin:

Hi Edvaldo, I’m a specialist Infrastructure Recruiter based in Dublin, Ireland. I’m helping a client of mine to identify a Senior SQL Server DBA to join a team in a critical Highly Available environment based in Dublin.

Fomos conversar e após a primeira entrevista, vimos que meu perfil (Infraestrutura) não era exatamente o que o cliente estava buscando (DBA com skills em DEV), e por esse motivo, o processo não foi um sucesso.

Round 2 (Fight)

A primeira entrevista já me despertou uma curiosidade em uma possibilidade a ser cogitada.

No dia 7 de setembro de 2016, recebo uma outra mensagem, informando de uma vaga com meu perfil e perguntando se eu gostaria de participar do processo seletivo.

Como eu não estava fazendo nada mesmo, fui sem muitas pretensões, um pouco por conta do primeiro processo. Em uma ordem cronológica e resumida dos acontecimentos, o processo como um todo foi mais ou menos assim:

  • Prova online (estilo Certificação) com 42 questões baseadas em SQL Server 2012
    • Surpreendentemente, acertei 93% da prova, e recebi um resultado que tinha sido melhor do que 97% dos candidatos que fazem essa prova.
  • Entrevista com um DBA Sênior da empresa
    • Essa entrevista teve duração de 45 minutos, por telefone e foi bem explorada a parte técnica em geral do SQL Server.
  • Entrevista com o gestor direto da equipe de Banco de dados.
    • Entrevista por Skype com vídeo e duração aproximada de 45 minutos.
  • Entrevista com o Diretor de TI da empresa.
    • Essa foi bem mais rápida, aproximadamente 15 minutos. (Saí dessa entrevista sem saber se tinha sido excelente ou horrível).
  • Job Offer (Batimentos cardíacos a 325 bpm).

De acordo com o supracitado todo o processo teve início no dia 7 de setembro de 2016. Meu primeiro dia de trabalho foi dia 27 de Março de 2017, aproximadamente 6 meses e meio (paciência é uma virtude aqui).

Vistos

Brasileiros são dispensados de obtenção antecipada de visto para entrar em países da união Europeia, isso é uma grande vantagem. Porém a entrada sem visto antecipado, te permite permanecer no país por até 90 dias, caso você vá ficar mais do que esse período, precisa comparecer à imigração e obter um dos vistos a seguir:

  • Stamp 1

    • Visto de trabalho, para pessoas que se encaixam em uma chamada “Critical Skills Employment Permit”, com algumas regras (várias na verdade), geralmente você já chega na Irlanda empregado. (meu caso)
  • Stamp 2

    • Visto para estudantes não europeus com permissão de residência por até 8 meses (algumas regras também que não cabem detalhamento aqui )
  • Stamp 3

    • Não sei
  • Stamp 4

    • Conjuge de cidadão europeu, ou work permit holder (meu caso). Esse é o visto que minha esposa vai tirar quando chegar aqui na Irlanda.

Motivação

Particularmente eu não gosto muito de ficar lendo pessoas que saem do Brasil e ficam jogando o país mais para baixo do que já está. Todos nós brasileiros sabemos dos problemas que nosso país vem enfrentando e infelizmente não existe uma previsão de melhora, pelo menos enquanto eu ainda habitar esse planeta.

Não posso afirmar com convicção que sempre tive um sonho em morar fora do Brasil. Talvez uma curiosidade definisse melhor o que eu pensava a respeito desse assunto.

As principais motivações deveriam ser por uma experiência de vida, aprendizado inevitável do inglês, imersão em uma cultura nova e tudo mais nesse sentido, tanto para mim, minha esposa e principalmente meus filhos. Mas INFELIZMENTE existe mais motivações…

Segurança, qualidade de vida, educação, etc… Eu sinceramente gostaria que as motivações fossem apenas do parágrafo anterior, pois assim poderíamos voltar quando quiséssemos sem qualquer receio de estarmos ou não fazendo o que fosse melhor ou pior para nós e nossos filhos.

Se vamos voltar um dia, não sei, ainda é muito cedo para pensar nisso. Nesse momento, preciso me estabelecer, trazer minha família e construirmos nossa vida e nosso cotidiano na terra do Leprechaun.

E o emprego?

Estou mudando para um ambiente que é aproximadamente 12 vezes maior que o ambiente anterior onde eu trabalhava, isso por si só é um desafio gigantesco, e algo que me deixa muito contente, pois vai me obrigar a abrir o notebook, e estudar mais que o normal.

Outro ponto interessante está sendo trabalhar em inglês o dia inteiro e todos os dias, eu sempre gostei muito de inglês, e essa era uma das experiências que estavam em minha listinha “ToDo before die”.

Estou gostando muito do ambiente de trabalho, da infraestrutura e tudo mais. (Nem melhor, nem pior, apenas “Diferente”).

Conclusão

Esse post foi escrito aos 19 dias da minha chegada na Irlanda, confesso que ainda estou em lua de mel com a cidade. Já vi alguns problemas, algumas coisas que não gostei, mas no geral, estou gostando muito de viver aqui (mesmo ainda sendo cedo demais para avaliações).

Aos que desejam pleitear algo semelhante, algumas sugestões que acho bem válidas e que podem ajudar no processo. (O Marcelo Fernandes, está morando na Alemanha e fez o relato dele aqui):

  • Linkedin sempre atualizado e em inglês
  • Inglês suficiente para manter uma conversa sem gaguejar muito ao telefone
  • Inscreva-se em grupos e vagas no Linkedin
  • Inscreva-se em sites dos países que você quer se mudar. Ex: Irishjobs.ie, monsters.ie
  • Nível técnico acima da média: Custa caro para a empresa contratar um estrangeiro, então, naturalmente é preciso que valha a pena para eles.

O “Êxodo” de profissionais me deixa de certa forma chateado, pois quem tem oportunidade está mesmo buscando fora do Brasil, aquilo que eu particularmente gostaria de ter em nosso país.

Esse foi apenas um resumo de como foi a minha jornada no processo de contratação para um emprego na Europa, que veio bater à minha porta.

 

Abraços,

 

Edvaldo Castro

16 thoughts on “Êxodo profissional do Brasil

  1. Parabéns Edvaldo e sucesso nesse novo desafio!

    Mostre para os gringos que também existem excelentes profissionais brasileiros especialistas em SQL Server!

    Abraço.

    Luiz Vitor

  2. Grande Edvaldo, meus parabéns!

    Foi prazeroso ler seu depoimento, e é muito inspirador saber dessas conquistas! Fico na torcida e certo que vira mais histórias bacanas de sucesso.

    Um forte abraço!

    Marcel Dias

  3. Nice post brow… Sentiremos sua falta mas ficamos felizes em sua felicidade. Lembre, é silly mas importante, lembre de curtir, aproveitar cada momento, dos mais simples e agradáveis aos chatos e cansativos… enjoy and be grateful.

    Abs.
    Fabiano

    1. Valeu Mano,

      Muito obrigado pelas palavras, quanto a sentirem falta, a internet nao deixa isso acontecer hoje em dia…
      Espero voce aqui em 2018 no SQL Saturday Dublin.
      Abs

Deixe uma resposta

dba consultor consultoria consulting sql server always on alta disponibilidade HA HADR

dba consultor consultoria consulting sql server always on alta disponibilidade HA HADR

%d blogueiros gostam disto: